fbpx

GUARDA: Câmara pretende comprar sede da Associação Comercial

O interesse pelo imóvel no centro histórico da cidade, situado no nº 32 da Rua dos Cavaleiros, foi confirmado pelo presidente da autarquia, Carlos Chaves Monteiro (PSD), no seguimento da Assembleia Municipal, que por maioria esmagadora, com 68 votos a favor e uma abstenção, aprovou uma proposta do CDS-PP que autoriza a autarquia «a participar na hasta pública ou noutra qualquer modalidade de venda da sede da insolvente» da Associação Comercial, «adquirindo-a e passando o edifício para o património público do município».

Foi sugerido pelo CDS que o edifício que fosse um centro incubador de empresas: “dotado de um conjunto de valências físicas que podem fazer dele um local excelente para instalação de um centro incubador de empresas”.

A autarquia da Guarda estará interessada na aquisição deste imóvel junto da empresa liquidatária dos bens da ACG, cujos “bens serão vendidos em hasta pública tendo o valor base de 412.799 euros”. A autarquia poderá “ativar uma prerrogativa” que facilitará a aquisição do imóvel conseguindo um “bom negócio para os Guardenses”.

A autarquia ainda não terá definido o que localizar neste imóvel, tendo sido levantada a hipótese de localizar neste imóvel os serviços do atual IMT (situados na ex-JAE) da Guarda.

De forma a libertar o imóvel do atual IMT, para a localização da futura unidade da GNR – UEPS e garantir condições para o cumprimento de uma promessa eleitoral do atual Governo.

Não descartando, à data, estudar “outras possíveis utilizações para este imóvel com uma localização privilegiada no centro da cidade”.

%d bloggers like this: