fbpx

Plataforma Empresarial de Tecnologia para o Interior

(*) Nuno Fonseca Ferreira

Licenciado e Mestre em Engenharia Eletrónica e Telecomunicações

Master of Business Administration

“O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela”, em Livro do Desassossego, Fernando Pessoa.

A Guarda tem tido muitos dias, mas não tem sido capaz de ao longo dos anos, saltar a cerca para o desenvolvimento económico. Não consegue reter todos os recursos humanos qualificados que nesta cidade querem viver. Alguns têm que emigrar. E a cada dia da nossa vida, é menos um dia para concretizar essa aspiração coletiva.

A ambição de fomentar o empreendedorismo de base tecnológico, apostar no tecido empresarial existente e liderar a transformação digital na Beira Interior, são três eixos que considero essenciais para o desenvolvimento económico da Beira interior.

Esses três eixos permitem criar condições para fazer regressar, os melhores de nós, que tiveram de partir em busca de uma oportunidade que satisfaça as suas aspirações individuais legitimas.

A criação de uma nova Plataforma Empresarial de Tecnologia para o Interior, focada no empreendedorismo e na aceleração de projetos de base tecnológica e inovação social poderia dar posicionamento à Guarda numa cadeia de valor complexa que é a captação de empresas nacionais e internacionais que produzam produtos ou serviços que agreguem valor.

A nova Plataforma Industrial tem que ter como objetivo, a criação de um ecossistema empresarial ligado à Indústria 4.0 e ao desenvolvimento de novos produtos e serviços. Tendo como base o cumprimento de 7 mandamentos orientadores:

  1. Atrair, reter e agregar novas empresas de base tecnológica na Guarda;
  2. Fixar empresas de base tecnológicas na Guarda – cluster tecnológico;
  3. Criar +600 postos de trabalho com competências tecnológicas, de pessoas altamente qualificadas.
  4. Responder às necessidades do setor empresarial “automóvel” com interesses comuns ou complementares;
  5. Criar uma plataforma tecnologia dos Veículos e Mobilidade Sustentável;
  6. Liderar o Sistema de Mobilidade da Beira interior;
  7. Articular com escolas profissionais, tecnológicas e de ensino superior existentes na região.

A Guarda precisa de um novo parque Empresarial de Ciência e Tecnologia – sendo uma cidade amplamente reconhecida pela sua excelência em termos climáticos e pela sua excelente localização estratégica, pela elevada qualificação dos recursos humanos que tiveram que emigrar ao longo das últimas décadas.

Criar condições para o regresso dos recursos humanos que tiveram que emigrar é um desígnio da Guarda.

Só há uma forma de vencer a incerteza da próxima década, é liderar a transformação Digital do Interior.

A incerteza empreendedora nos negócios tradicionais é multiplicadora. As emoções no contexto económico e social atual ajudam a tirar o foco do problema, que é a pandemia nos sistemas produtivos clássicos, para pensar na solução – a transformação Digital do Interior – a reinvenção da serra.

“Não quero ficar à mercê das minhas emoções. Quero usá-las, desfrutá-las e dominá-las” – Oscar Wilde.