fbpx

LÍTIO: pedidos de prospeção na Região das Beiras

Foto(s): Associação os Guardiões da Serra da Estrela

A associação “Guardiões da Serra da Estrela” vem, em nota dirigida à imprensa local, manifestar a sua preocupação para as “consequências nefastas” caso se concretizem contratos de exploração de lítio e seja viabilizada a sua exploração.

Indicando que “Nos últimos anos, desde o governo chefiado por Passos Coelho até ao atual Governo, têm tentado pôr em prática uma política com o objetivo de dinamizar a prospeção e pesquisa e a exploração de depósitos de minérios metálicos, nomeadamente o lítio, estanho, cobre, ouro, entre outros, em Portugal, particularmente nas regiões do Interior centro e norte do território nacional continental, entre os quais estão os distritos que têm uma ligação próxima com a Serra da Estrela.”

Dado “o elevado número de áreas e as suas extensões, que irão inscrever os concelhos indicados”, a Associação Guardiões da Serra da Estrela “vem alertar toda a população e as autarquias locais para as consequências nefastas, caso estes contratos se concretizem e seja viabilizada a sua exploração”.

Terminando, o comunicado indicando que “Restará o claro empobrecimento destes concelhos em termos dos patrimónios naturais e ambientais existentes, da redução dos seus recursos hídricos, da destruição de alguns sectores da economia local, como os relacionados com o turismo de natureza, e será claramente posto em causa o direito ao bem-estar das populações residentes, promovendo afinal a aceleração da desertificação humana que existe há décadas e que nos últimos anos se tem combatido por quem no Interior vive, e sem qualquer apoio do Governo”.

Os Guardiões da Serra da Estrela são uma “associação ambiental que tem como missão promover o envolvimento da sociedade civil na recuperação da sustentabilidade dos ecossistemas da Serra da Estrela e na proteção e conservação dos seus valores naturais e culturais, através da sensibilização e da democratização da incapacitação” e propõem uma “ação estruturada na conservação dos valores naturais e na procura de novos modelos de sustentabilidade económica adequados à atual realidade populacional”.

%d bloggers like this: