fbpx

GUARDA ALERTA: Risco de incêndio

FOTO(s): Ministério da Administração Interna – GNR UEPS

«Cerca de um terço dos incêndios deste ano devem-se à ação humana»

A situação de alerta para combate aos incêndios vai prolongar-se em 14 distritos a norte do rio Tejo até sexta-feira, dia 11 de setembro.

A situação de alerta entrou em vigor às 00:00 de domingo e terminava passado e foi prolongada até 11 de setembro.

Em declarações aos jornalistas após uma reunião do Centro de Coordenação Operacional Nacional, na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, em Carnaxide, Eduardo Cabrita referiu que os distritos abrangidos pela situação de alerta são Aveiro, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu. O Ministro destacou também o facto de cerca de um terço dos incêndios em Portugal dever-se «à ação humana negligente, isto é, trabalhos agrícolas, trabalhos com máquinas e outras razões várias». 23% dos incêndios têm ainda uma «causa intencional determinada»

Eduardo Cabrita destacou também a articulação muito estreita entre a GNR e a PJ, permitindo a detenção, respetivamente, de 42 e 59 indivíduos, e que se encontram atualmente em «prisão preventiva ou detenção domiciliária».

«Os comportamentos dos cidadãos são ainda mais importantes do que aquilo que não podemos controlar que são as condições naturais», pelo que «é essencial a vigilância» e evitarem-se «comportamentos de riscos» para a «salvaguarda da vida humana num verão que tem sido difícil», disse o Ministro.