fbpx

VILAR FORMOSO: Alunos visitam Memorial

 

O Memorial Vilar Formoso Fronteira da Paz aproveita a estrutura da estação dos caminhos-de-ferro de Vilar Formoso. Um polo Museológico carregado de simbolismo e emoções. A estação é um “museu vivo” devido ao património ferroviário e aos azulejos.

 

O Memorial tem uma forte carga simbólica, foi inaugurado em 2017. Na entrada, a arquitetura do espaço, o efeito visual e o registo sonoro causam alguma surpresa. Depressa essa surpresa dá origem ao significado da viagem. Vamos entrar numa viagem. Nós e “gente como nós que esteve em fuga do holocausto. Estes são os primeiros núcleos temáticos”.

 

A perseguição a um povo e que leva muitos a fugir para França. Segue-se a viagem. Alguns vão para França, onde tentam o visto no consulado português de Bordéus.

 

Hoje foi a vez dos alunos do 9º Ano do PCA, que visitaram Pólo Museológico, Vilar Formoso Fronteira da Paz – Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes.

 

A visita decorreu na passada quarta-feira, dia 21 de Outubro, o Pólo Museológico, Vilar Formoso Fronteira da Paz – Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes.

 

No período da tarde, os 11 alunos e 3 professores assistiram à visualização de vídeos e às explicações dadas pelas técnicas do Pólo, sobre os refugiados da II Guerra Mundial, sua passagem por Vilar Formoso e o importante contributo do Cônsul Aristides de Sousa Mendes, na cedência de vistos para uma viagem rumo a liberdade.

 

O azul claro é “Vilar Formoso, a Fronteira da Paz” porque os que conseguiram passar a fronteira alcançaram uma linha que os libertava do holocausto. Quando chegaram a Vilar Formoso o céu estava azul. Um sinal de esperança.

 

FOTO(s): Município de Almeida

 

O discernimento de um refugiado da guerra, filmou a chegada e a forma como a população recebeu os refugiados, oferecendo comida e água.

 

O núcleo seguinte é o alojamento dos refugiados em estâncias balneares e termais. Esta parte tem uma forma arredondada e simboliza o abraço entre quem chega e quem recebe.

 

As experiências voltam a ser lembradas através de apontamentos e testemunhos de refugiados que ganharam notoriedade como escritores.

 

Memorial Vilar Formoso

 

No fim da visita, os alunos referiram que, dos “6 espaços expositivos, os que mais impactaram foram os dois primeiros Núcleos: “Gente como Nós” e “O Inicio do Pesadelo”, pelos seus conteúdos”.

 

O Memorial termina com a partida dos refugiados. A maioria de barco e para os Estados Unidos. Um memorial que deve ser visto e interiorizado pelo visitante. Vilar Formoso espera por si.

 

 

 

 

 

%d bloggers like this: