As notícias da Guarda mais perto de Si

COVID-19: Testes rápidos

 

Várias ofertas de testes rápidos à covid-19 no mercado, numa altura em que aumentam de forma exponencial as infeções, os testes antigénio, permitem um diagnóstico rápido que não isenta de riscos.

 

“Os testes de antigénio para deteção do novo coronavírus, que Portugal começará a usar na próxima semana, são uma das modalidades de testes de diagnóstico rápido para a covid-19 possíveis, mas não isenta de riscos, segundo a Nature”.

 

Um artigo assinado na quinta-feira pela publicação científica Nature Biotechnology “elenca as ofertas de testes rápidos à covid-19 possíveis, numa altura em que aumentam de forma exponencial as infeções, nomeadamente na Europa, incluindo Portugal”.

 

Os testes rápidos, ao contrário dos laboratoriais, podem dar resultados “numa questão de minutos” e são mais fáceis de usar, o que é essencial nesta fase da pandemia, segundo o artigo, que cita Michael Mina, professor de epidemiologia na Escola de Saúde Pública Harvard TH Chan, nos Estados Unidos.

 

De acordo com o docente, “para que a contenção da covid-19 seja eficaz, as pessoas infeciosas (mesmo as assintomáticas) devem ser identificadas e isoladas o mais depressa possível”. Assim só será conseguido com testes rápidos e baratos à escala populacional, como os de antigénios.

 

Os testes de antigénio para diagnosticar a covid-19 permitem detetar as proteínas do coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença respiratória.

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3