fbpx

ORÇAMENTO : Presidente da Concelhia do PSD Guarda absteve-se

A Câmara da Guarda aprovou na passada reunião ordinária, na discussão do ponto 2 da ordem de trabalhos e por maioria o orçamento municipal para 2021, no montante de 51,1 milhões de euros.

No entanto o vereador do PSD e atualmente Presidente da Concelhia absteve-se na votação.
Assim o orçamento camarário para 2021, no valor de 51,1 milhões de euros, que tem uma redução ligeira relativamente ao deste ano (51,8 milhões de euros), inclui uma verba de 475 mil euros de apoios para a criação de empregos e 450 mil euros de incentivos ao investimento.

O orçamento foi aprovado por maioria com os votos contra dos dois vereadores do PS (Cristina Correia e Manuel Simões) e com a abstenção do vereador social-democrata sem pelouros, Sérgio Costa.

O vereador Sérgio Costa, atual presidente da Concelhia da Guarda, disse aos jornalistas, no final da reunião do executivo, que se absteve por considerar que é “um orçamento de ilusão” e “por uma questão de responsabilidade política”, por ter sido eleito pelo PSD nas eleições autárquicas de 2017.

O Presidente da Concelhia do PSD, na qualidade de vereador eleito, efetuou duras críticas ao atual executivo municipal também eles eleitos pelo PSD. O vereador sem pelouros destacou “a redução das transferências para as Juntas de Freguesia no próximo ano” como mais um argumento para a decisão de se abster-se neste orçamento.
O atual presidente da Concelhia do PSD Guarda aludiu ao facto de ter sido “eleito nas listas do PSD” para justificar não ter votado contra ao lado do PS neste orçamento, e acrescentou o argumento da sua elevada “responsabilidade política” para o não fazer.
Na mesma sessão foi decidido, também por maioria, reduzir o valor do IMI (Imposto Municipal Sobre Imóveis) de 0,40% para 0,375% e o valor da taxa fixa do IRS de 5% para 4,5%.
Os documentos foram aprovados e vão ser remetidos para discussão e aprovação na próxima reunião da Assembleia Municipal da Guarda.

%d bloggers like this: