As notícias da Guarda mais perto de Si

STAL: Presidente da Concelhia do PSD envia missiva por e-mail a trabalhadores

O STAL da Guarda afirma que os trabalhadores do Município da Guarda, “nos últimos tempos, têm vindo a receber e-mails nas suas caixas de correio eletrónico de serviço ou mesmo nas particulares por parte de um elemento do executivo”. “O vereador sem pelouros”, atual presidente da concelhia do PSD da Guarda terá enviado os referidos e-mails onde o STAL questiona “qual a verdadeira intenção?”. Enquanto “Vereador com pelouros, quando podia fazer alguma coisa, nunca quis saber nem resolver os problemas existentes”.

“O último e-mail foi enviado aos trabalhadores, desta vez não se sabe porquê não foi para todos, foi na noite do passado dia 28 de novembro.
O teor do e-mail foi dar a conhecer um resumo da sua intervenção efetuada na Reunião da Câmara Municipal da Guarda da passada quinta-feira dia 26 de novembro, sobre a proposta do Mapa de Pessoal 2021”, referem os sindicalistas.

Refere o vereador sem pelouros, no e-mail endereçado a alguns trabalhadores da autarquia “Desde 2017 que chama a atenção para a necessidade de reforço e reclassificação dos trabalhadores nas divisões e gabinetes que por ele eram tutelados;

Onde questiona se a valorização é para todos os trabalhadores com alteração da sua situação carreira/categoria e que se tenha em atenção para a avaliação dos critérios da consolidação das mobilidades anunciadas e onde solicita que o lápis azul não seja um dos critérios”, refere o STAL da Guarda.

O STAL acrescenta que “o caricato é isto vir de um membro do executivo que enquanto esteve em funções desde o seu primeiro mandato, nunca demonstrou preocupação com o bem-estar, com as funções, com as carreiras, com os direitos dos trabalhadores, nem em muitos casos com as condições de trabalho que estavam afetos às áreas dos seus pelouros. (veja-se por exemplo as condições precárias a que estão sujeitos os trabalhadores afetos aos vários sectores operacionais instalados nos Armazéns Municipais”.

O STAL, “por várias vezes marcou reuniões com Vereador em causa, que também era Presidente do extinto Conselho de Administração do SMAS, para resolver problemas de várias ordens de trabalhadores de áreas afetas ao seu pelouro, e ou não reunia com o STAL ou quando reunia nada resolvia… Ficando assim o STAL sem outra alternativa a não ser as vias judiciais para solucionar alguns dos problemas dos trabalhadores”.

Afirma ainda o STAL da Guarda que “Enquanto Vereador com pelouros, quando podia fazer alguma coisa, nunca quis saber nem resolver os problemas existentes com os trabalhadores, agora que ficou sem pelouros é que começou a preocupar-se? Estranho… Ou será que faz parte de uma estratégia política a curto prazo?, De tão empenhado que está, quase que parece um eventual apelando aos trabalhadores do Município para uma qualquer situação que irá ocorrer em 2021”.

“Contudo o Sr. Vereador sem pelouros, esqueceu-se ao longo destes últimos anos de reivindicar junto do seu Executivo Municipal, a única e mais importante forma legal de um trabalhador subir de posição remuneratória sem ter de esperar no máximo 10 anos para poder progredir na carreira através da avaliação. Sim falamos da Opção Gestionária tantas vezes pedida, mas também tantas vezes negada”, conclui o STAL da Guarda.

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter).