As notícias da Guarda mais perto de Si

GUARDA: Voto antecipado

No concelho da Guarda, 721 eleitores inscreveram-se para exercer o voto antecipado nas eleições Presidenciais marcadas para dia 24. Ao meio do dia tinham votado 267 pessoas. No distrito da Guarda há 1824 inscritos para voto antecipado.

 

Os dados constam da lista final de inscrições no voto antecipado em mobilidade publicitada pelo Ministério da Administração Interna.

 

Cada um destes cidadãos mostrou interesse em votar antecipadamente sem ter necessidade de justificar porquê. Para isso fez o pedido entre domingo e quinta-feira, entre 10 e 14 de janeiro, através do ‘site’ www.votoantecipado.mai.gov.pt ou via carta, para o Ministério da Administração Interna.

 

O boletim de voto é o mesmo, mas o ato de votar demorará mais tempo. De acordo com as regras da administração eleitoral, o eleitor recebe, do presidente da mesa, o boletim de voto e dois sobrescritos, um branco e um azul. Depois vai à câmara de voto, sozinho, vota, dobra o boletim em quatro e coloca-o no sobrescrito branco e fecha-o. Em seguida, coloca-o dentro do sobrescrito azul, que é também fechado. Depois, entrega-o ao presidente da mesa, é-lhes colocado uma etiqueta com o nome do eleitor e uma vinheta de segurança de segurança.

 

Quando for decarregado na mesa de voto do eleitor, só o sobrescrito branco, sem qualquer identificação, é colocado na urna, em 24 de janeiro, garantindo-se o secretismo.

 

Já os internados ou em confinamento obrigatório (no domicílio ou outro local que não o hospital) devido à pandemia da doença Covid-19, podem exercer o direito de voto antecipado entre 19 e 20 de janeiro. Devem manifestar esta intenção até este domingo, 17 de janeiro, na plataforma online da SGMAI ou através de um representante (com procuração e cópia do documento de identificação do requerente) na sua freguesia.

 

 

Para ir votar, seja no domingo ou em 24 de janeiro, os eleitores terão de usar máscara e, preferencialmente, levar uma caneta, por uma questão sanitária e de higiene. Se possível, também devem levar álcool gel para desinfectar as mãos. Nas mesas de voto, também haverá canetas e álcool gel para quem não tiver.
É preciso desinfectar as mãos antes de se dirigir à mesa, antes de votar e depois de votar. E os membros das mesas têm de usar máscara e/ou viseira ou óculos de proteção.

É aconselhado que, enquanto se espera para votar, os eleitores respeitem a distância de segurança.

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3