As notícias da Guarda mais perto de Si

CIM-BSE: Assegura continuidade do Festival Cultural da Serra da Estrela

 

O projeto “Festival Cultural da Serra da Estrela” que visa dar continuidade à rede cultural que foi criada entre os municípios de Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Gouveia, Manteigas e Seia e da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) no âmbito da operação “Cultura em Rede das Beiras e Serra da Estrela” financiada ao abrigo da Programação Cultural em Rede.

 

A “Cultura em Rede”, tem agora a oportunidade de criar novas atividades de programação cultural em rede, pelo que, os municípios que já integram a rede cultural da Serra da Estrela, criada no anterior projeto de programação cultural em rede, propõem-se em estreita articulação com a CIMBSE e com os restantes municípios da região das Beiras e Serra da Estrela, implementar este novo programa de cultura em rede que permita por um lado, dar continuidade e consolidar o trabalho desta rede cultural e por outro implementar novas iniciativas e ações de programação cultural no conjunto dos 5 municípios, para um período de 18 meses.

 

O Festival Cultural da Serra da Estrela visa a criação de uma rede de itinerância e intercâmbio cultural, por forma a apoiar os agentes e a economia local, bem como a definir e implementar um plano integrado de animação cultural que promoverá a visitação do território e a promoção e valorização da sua identidade, da sua comunidade e da sua cultura.

 

A constituição de uma bolsa artística irá ser concretizada para promover a itinerância cultural entre os municípios que compõem a rede cultural da Serra da Estrela (Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Gouveia, Manteigas e Seia), na qual se pretende integrar projetos artísticos dos 5 Municípios, tendo como objetivo reforçar a visibilidade e valorizar os artistas e grupos artístico-culturais locais.

 

A colaboração e cooperação e a criação da Bolsa Artística vai dinamizar, “a economia local incrementando a atividade, a visibilidade e o reconhecimento dos agentes culturais locais e, por outro, promover a participação da comunidade na vida cultural, contribuindo para a retoma da vida comunitária e social e reforçando a responsabilidade social na dinamização, preservação e valorização da autenticidade cultural e patrimonial do seu território”.

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter).