fbpx

GUARDA: 27 empresas PME Líder 2020

 

O concelho da Guarda tem 27 empresas que foram distinguidas com o estatuto de PME Líder 2020.

 

A Câmara Municipal da Guarda congratula-se com os prémios PME Líder 2020 atribuídos a 27 empresas instaladas no concelho da Guarda. “A autarquia não pode deixar de reconhecer a resiliência de todos os que reconhecem o potencial económico do interior do País e que tomaram a opção de aqui se sediarem, contribuindo para um Portugal mais sustentado e coeso. O galardão “PME LIDER 2020” materializa este reconhecimento que enobrece a Guarda e perseverança dos seus empresários”, refere na nota.

 

O IAPMEI, em parceria com o Turismo de Portugal, os bancos parceiros e as Sociedades de Garantia Mútua, distinguiu 184 empresas famalicenses com o estatuto de PME Líder 2020, com base nos seus níveis de solidez e de desempenho económico-financeiro.

 

Em 2019 foram distinguidas 78 empresas no distrito da Guarda.

Os resultados foram conhecidos esta segunda-feira, 22 de fevereiro.

As empresas Guardenses PME Líder 2020 são:

FOTO: Município da Guarda – Espaço Empresa

Em todo o país, foram distinguidas 9.955 empresas com o estatuto PME Líder 2020.

 

Estas empresas superaram os 40 milhões de euros de volume de negócios, tendo sido responsáveis por 325.646 postos de trabalho em 2019, mais 34.836 face ao ano anterior.

 

As PME Líder 2020 operam maioritariamente no setor do Comércio (34,4%), seguindo-se a Indústria Transformadora (24,4%), o Alojamento, Restauração e Similares (10,8%) e a Construção (10,8%).

 

Quanto à dimensão, são principalmente pequenas empresas (71,9%). As de média dimensão representam 22,2% do total e as micro, 6%.

 

No que se refere à distribuição geográfica, é no distrito do Porto que está sediada a maioria das PME Líder 2020 (19,8% | 1974 empresas), seguido dos distritos de Lisboa (19,7% | 1965 empresas), Braga (10,3% | 1030 empresas) e Aveiro (9,8% | 971 empresas).

 

As PME líder 2020 apresentam uma autonomia financeira média de 59% e níveis de rendibilidade dos capitais próprios, do investimento e das vendas superiores aos valores que registaram no ano anterior. De salientar ainda que estas empresas registaram um crescimento de 14,8% nos seus resultados líquidos, de 11,3% no EBITDA e de 7,7% no seu ativo.

 

 

%d bloggers like this: