As notícias da Guarda mais perto de Si

Sérgio Costa acusa Carlos Monteiro de ter “gasto” 7,7 milhões do SMAS

 

Sérgio Costa acusa Carlos Monteiro de ter “gasto” 7,7 milhões provenientes dos SMAS e de ultrapassar os 30 milhões em divida às águas de Portugal.

 

Sérgio Costa presidente da comissão política concelhia do PSD da Guarda é candidato a candidato à presidência da Câmara da Guarda pelo PSD e atual vereador sem pelouros no executivo Municipal da Guarda.

 

Sérgio Costa refere que a “governação do atual Presidente da Câmara é um avolumar de episódios” que “marcaram o seu currículo político da Governação e que tememos que com o aproximar da Campanha Eleitoral Autárquica possam vir a público e desta forma o PSD ser conotado com uma atitude irresponsável, incompetente e de laxismo, conducente à perda clara do apoio do seu eleitorado”, adianta na missiva enviada a José Silvano, Secretário-Geral da CPN do PSD.

 

Sérgio Costa critica assim o atual Presidente da Camara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro de ter “mal gasto” os 7,7 milhões provenientes dos SMAS.

 

“O contínuo gasto de receitas provenientes da extinção dos ex – SMAS (7,7 milhões de euros) que estavam condicionadas ao pagamento de dívidas à Águas de Portugal (que podem ascender a 30 milhões de €), sem dar prévio conhecimento à Câmara Municipal ou à Assembleia Municipal”, refere o ex-presidente da autarquia e atual vereador sem pelouros.

 

Recorde-se que a divida do Município da Guarda ao grupo Aguas de Portugal ultrapassou os €30.479.082.

 

Quando o atual executivo do PSD tomou posse a dividida ao grupo águas de Portugal era de €17.254.051 milhões de Euros. O ritmo do aumento anual da dívida tem sido avassalador, acréscimo anual de €2.464.854 milhões/ano em divida.

 

A autarquia continua a receber os valores cobrados aos munícipes sendo que não tem entregado qualquer valor às Aguas de Portugal.

 

FOTO:  RELATÓRIO & CONTAS de 2019 Grupo AdP – Pag 221

 

A 31 de dezembro de 2019, a dívida do SMAS da Guarda às AdP era de 29 259 953 euros. Acresce ainda a dívida que passou a ser contabilizada na conta do Município de 1 219 129 euros também até 31 de dezembro de 2019. O que totaliza o montante de €30.479.082 até 31.12.2019.

 

FOTO: RELATÓRIO & CONTAS de 2019 Grupo AdP – Pag 221

 

Estima-se que em 2021 a dívida ultrapasse os 33 milhões de euros às Aguas de Portugal.

 

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter).