As notícias da Guarda mais perto de Si

420 Doentes com AVC na Guarda durante um ano

 

Hoje, no Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral (AVC), é fundamental lembrar que o número de AVC’s não diminuiu durante a pandemia.

 

“No último ano foram assistidos na ULS da Guarda 420 doentes com AVC, deste total só em um quarto foi ativada a Via Verde do AVC”, refere a ULS da Guarda.

 

Dos 420 doentes na ULS da Guarda apenas “92 casos de AVC’s” foram encaminhados para a Via Verde de AVC’s.  Foram mais quatro casos comparativamente ao ano anterior, em que se contabilizaram 88 casos encaminhados para a Via Verde AVC´s.

 

Na Unidade de Internamento de AVC’s último ano  foram internados 250 doentes, mais 10 que em 2019.

 

 

São números que avançamos no Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral (AVC), que se assinala esta quarta-feira, 31 de março. Este dia visa chamar a atenção da população geral para a realidade do Acidente Vascular Cerebral em Portugal e sensibilizar toda a sociedade para as medidas que se podem e devem tomar para o evitar.

 

Falta de força num braço, boca ao lado ou dificuldade em falar são os principais sinais e sintomas que podem indicar a ocorrência de um AVC. Se estes sinais forem reconhecidos, ligar o Número Europeu de Emergência – 112 é a atuação mais adequada, pois a rápida intervenção médica especializada é vital para o sucesso do tratamento e posterior recuperação do doente.

 

Considerando o contexto atual de pandemia pelo novo coronavírus, importa reforçar a necessidade de os cidadãos continuarem a ligar 112 sempre que se verifique uma situação de doença súbita ou acidente. A colaboração com os profissionais do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM é fundamental para o despiste de situações de emergência médica, como é o caso do AVC.

 

O AVC continua a ser uma das principais causas de morte em Portugal, sendo também a principal causa de morbilidade e de potenciais anos de vida perdidos no conjunto das doenças cardiovasculares. As primeiras horas após o início dos sintomas de AVC são essenciais para o socorro da vítima, pois é esta a janela temporal que garante a eficácia dos principais tratamentos.

 

O AVC é um défice neurológico súbito, motivado por isquemia (deficiência de irrigação sanguínea) ou hemorragia no cérebro. Para prevenir a doença, devem ser adotados hábitos de vida saudáveis, evitar-se o tabaco e a vida sedentária e ter especial atenção a doenças como a hipertensão, diabetes ou arritmias cardíacas.

 

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3