As notícias da Guarda mais perto de Si 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3

Henrique Monteiro demite-se do CDS Guarda

 

O líder da distrital da Guarda bateu com a porta por divergências com a direção nacional do CDS nas listas da Mêda. O CDS da Mêda não vai fazer coligação com o PSD neste concelho.

 

A história repete-se, há quatro anos o PSD recusou dar ao CDS o cabeça de lista na Mêda, agora a história repetiu-se e provocou grande descontentamento nas hostes Centristas na Guarda.

 

Henrique Monteiro demite-se da liderança daDistrital do CDS Guarda, “tenho as demissões de dois terços da distrital. Solidariamente também me vou demitir”, confirma fonte do CDS na Guarda.

 

As “cartas de demissão começaram a chegar mal foi público que as negociações com o PSD para uma coligação na Mêda tinham falhado”, avança fonte do CDS.

 

A Mêda é um dos concelhos onde o CDS tem obtido bons resultados eleitorais e existia a expectativa dos centristas em liderar uma coligação com o PSD para vencer a Câmara atualmente nas mãos do PS.

 

O CDS em 2017 abandonou a coligação com o PSD no concelho da Guarda. O falhanço nas negociações, levou a distrital do CDS da Guarda a ver na atitude do PSD uma “falta de respeito institucional” e a decidir não  fazer nenhuma coligação com os sociais-democratas no distrito, apresentando candidaturas a todos os concelhos à exceção de Almeida onde houve uma candidatura independente.

 

” A direção nacional avocou as negociações deixando à margem a distrital sem qualquer informação. O fracasso das negociações só pode ser atribuído à nacional”, refere o líder distrital.

 

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter).