fbpx

Sítio do Fariseu no Côa vai abrir ao público

 

“A fundação está muito comprometida com este espaço arqueológico, o qual deverá ser aberto à visitação pública durante o próximo verão” refere Aida Carvalho.

 

O sítio do Fariseu tem um grande potencial arqueológico e será um novo espaço de atração turística e científica do Parque Arqueológico do Vale do Côa [PACV]”, disse à Lusa a presidente da Fundação Côa parque, Aida Carvalho.

 

O sítio do Fariseu é o mais recente sítio de prospeção arqueológica em todo o PAVC, e tem revelado “achados surpreendentes” desde a descida do caudal do rio que colocou à vista um dos maiores painéis de arte rupestre ao ar livre, com aproximadamente 10 metros de comprimento.

 

O Auroque na “rocha 09” com Fotografia de Miguel Pereira da Silva distribuída pela Lusa. A “rocha 09” do Fariseu representa um dos principais núcleos de arte rupestre do Vale do Côa, classificados como Monumento Nacional, e inscritos na Lista de Património Mundial da UNESCO.

 

O Parque Arqueológico do Vale do Côa foi criado em 1996, a arte do Côa foi classificada como Monumento Nacional em 1997 e como Património Mundial pela UNESCO em 1998.

 

FOTO: Auroque “rocha 09” de Miguel Pereira da Silva – Lusa