As notícias da Guarda mais perto de Si

O Sabugalense António Bogas é o primeiro brigadeiro-general da GNR

 

António Costa presidiu hoje no Largo do Carmo, em Lisboa, à cerimónia de entrega da espada de oficial-general ao primeiro brigadeiro-general da Guarda Nacional Republicana (GNR), António Bogas.

 

António Bogas natural do concelho do Sabugal, Distrito da Guarda, concluiu o Curso de Promoção a Oficial General (CPOG) no ano letivo 2019/2020.

 

Durante a cerimónia de condecoração e entrega da Espada de Oficial General a António Boga (o primeiro brigadeiro-general da GNR) o Primeiro-Ministro recordou alguns dos episódios em que esta força de segurança se adaptou às novas missões que lhe foram atribuídas:

 

“Pude testemunhá-lo depois das tragédia dos incêndios de 2005, em que foi solicitada à Guarda que assumisse uma nova valência – até aí totalmente desconhecida no âmbito da Guarda – para criação do Grupo de Intervenção, Proteção e Socorro (GIPS), cujas primeiras forças foram aprontadas em poucos meses e apresentadas no dia 3 de maio, dia da GNR, na parada em frente ao Mosteiro dos Jerónimos”, detalhou.

 

António Costa referiu ainda a nova missão da GNR, de vigilância e proteção das fronteiras externas da União Europeia, em resultado da extinção do SEF e de qual diz estar certo que a mesma será cumprida “com o brio que lhe é característico”.

 

Para o Primeiro-Ministro, é fundamental ainda que o País disponha de “uma GNR robusta” e “que sirva de interface entre a missão própria das Forças Armadas “e a função do sistema de segurança interno”:

 

“Nem sempre a fronteiras é fácil, clara e linear de traçar. Mas o que é absolutamente essencial é nós sabermos que nunca há uma lacuna e que, em qualquer circunstância, essa missão pode ser assegurada”, acrescentou.

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter).