As notícias da Guarda mais perto de Si

Côa também vai ter passadiços e obra arranca em julho

Publicidade

 

A construção dos passadiços do Côa representa um investimento de 500 mil euros e as obras arrancam em julho de 2021 segundo o Presidente da Câmara de Vila Nova de Foz Côa, que não será recandidato nas eleições autárquicas de 2021 por limite de mandatos eleitorais.

 

O município de Foz Côa vai assim avançar em julho com a construção de um passadiço cujo investimento ronda os 500 milhões de euros para ligar o Museu do Côa à desativada linha férrea entre o Pocinho e Barca d’Alva.

 

“A ideia é ligar através de um novo passadiço o Museu (MC) à antiga estação de caminho-de-ferro do Côa, no troço de linha desativado entre o Pocinho e Barca d’Alva. O passadiço terá cerca de um quilómetro de extensão”, disse hoje à Lusa Gustavo Duarte presidente da Câmara de Vila Nova de Foz Côa no distrito da Guarda.

 

Este é um projeto do município de Vila Nova de Foz Côa, em colaboração com a Fundação Côa Parque, e que, numa segunda fase, pretende construir um cais de embarque junto ao rio Douro e fazer a ligação através dos passadiços.

 

“Vamos avançar com esta obra durante o mês de julho e só estamos à espera de resolver o direito de propriedade dos terrenos onde será construído o passadiço do Côa. A obra já foi adjudicada”, explicou Gustavo Duarte.

 

Segundo Gustavo Duarte, este novo passadiço será ainda mais “contabilizado” com o projeto da ativação do troço da Linha do Douro que ligará as estações do Pocinho no concelho de Vila Nova de Foz Côa e Barca d’Alva no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo.

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3