As notícias da Guarda mais perto de Si

PS vai concorrer sozinho em 95% dos concelhos e integra seis coligações

 

O Partido Socialista anunciou hoje que vai concorrer sozinho nas próximas eleições autárquicas de 2021 em 95% dos municípios, integrará apenas seis coligações e vai apoiar grupos de cidadãos em oito concelhos, apresentando 51 candidatos independentes a presidências de câmaras.

 

Segundo o secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, os socialistas vão concorrer em coligação nos municípios de Aveiro, Cascais, Funchal, Maia, Felgueiras e Penafiel.

 

Numa sessão em que a direção dos socialistas apresentou as linhas gerais do seu programa político e o perfil dos candidatos que vão concorrer nos diferentes municípios, os dados quantitativos de quem concorre a presidências de câmaras foram primeiro divulgados pela secretária nacional do PS para as autarquias, Maria da Luz Rosinha.

 

Maria da Luz Rosinha disse que o PS já fechou os processos autárquicos de escolha de candidatos a presidentes em 302 concelhos e ainda não definiu em seis dos 308 municípios.

 

Nas próximas eleições autárquicas, o PS vai recandidatar 134 dos seus atuais presidentes de câmaras, 44,4% do total.

 

 

Em relação ao perfil dos restantes candidatos que não são presidentes de câmaras, 16 são deputados (5,3%), 70 desempenham cargos autárquicos (23,2%), e 82% não têm qualquer atividade política – um dado que foi depois salientado por José Luís Carneiro, defendendo que se trata de um reflexo “da abertura do PS à sociedade civil”.

 

Maria da Luz Rosinha tinha apontado “uma evolução positiva” dos socialistas na paridade das listas autárquicas. No que respeita a candidaturas a presidências de câmaras, José Luís Carneiro reconheceu a existência de “obstáculos de ordem económica, social e cultural” no caminho para a plena igualdade de género.

 

Nas próximas eleições autárquicas, o PS vai apresentar 44 candidatas a presidentes de câmara, das quais 16 são recandidatas.

 

No que concerne às idades dos candidatos a presidentes de câmaras pelo PS, a média é de 52,5 anos, tendo 62,5% até aos 55 anos. Já no que respeita a habilitações literárias, 65,8% têm mais do que a licenciatura, 10,2% possuem mestrado e 3,4% doutoramento.

 

O objetivo eleitoral nacional do PS é manter as presidências das associações Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP) e de Freguesias (ANAFRE).

 

“Queremos continuar a ser o partido maioritário nas câmaras e nas freguesias”, referiu José Luís Carneiro ao GuardaNoticías.

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter).