As notícias da Guarda mais perto de Si

Junho quente em todo o mundo

 

O mês de junho de 2021 igualou o mês de junho de 2018 e foi quarto junho mais quente já registado em todo o mundo, após os meses de junho em 2016, 2019 e 2020.

 

Na Europa foi o segundo junho mais quente de sempre. Assim na Europa, este mês foi consideravelmente mais quente do que a média em grande parte da Europa. Verificaram-se temperaturas muito altas na Finlândia e na parte oeste da Rússia: a média de junho foi a mais alta de sempre (desde 1844) em Helsínquia, e em Moscovo foi registado o dia mais quente de junho.

 

Em contraste, as temperaturas médias deste mês foram próximas ou inferiores à média no sudeste do continente, Península Ibérica, oeste da Irlanda e Islândia.

 

Em relação à precipitação na Europa, o mês apresentou condições mais secas do que a média numa vasta região que se estendia desde o nordeste da Itália e do norte dos Balcãs até à parte oeste da Rússia. No entanto na Península Ibérica, França, sul do Reino Unido e regiões ao sul, oeste e norte do Mar Negro, verificaram-se condições mais húmidas que a média.

 

Em Portugal Continental, este mês classificou-se como normal em relação à temperatura do ar e em relação à precipitação.

 

O valor médio da temperatura média do ar, 19.43 °C, foi igual ao valor normal 1971-2000, no entanto foi o 5º valor mais baixo desde 2000.

 

 

O valor médio de temperatura mínima do ar, 12.94 °C, foi o 4 º mais baixo desde 2000 com uma anomalia de -0.55 °C e o valor médio de temperatura máxima do ar, 25.91 °C, foi superior ao valor normal com uma anomalia de +0.55 °C.

 

O valor médio da quantidade de precipitação em junho, 30.8 mm, foi muito próximo do valor normal 1971-2000, correspondendo a 95 %. Durante o mês verificou-se a ocorrência de precipitação entre os dias 11 e 21 nas regiões do Norte e Centro e entre 17 e 20 na região Sul.

 

No final de junho mantém-se a situação de seca meteorológica na região Sul, estendendo-se agora até aos distritos de Lisboa e Santarém. O Baixo Alentejo e o Barlavento Algarvio estão na classe de seca moderada, enquanto no sotavento Algarvio verificou-se um aumento da área em seca severa.

 

No final do mês 44% do território estava em situação de seca.

 

 


 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter).