As notícias da Guarda mais perto de Si

Sérgio Costa venceu o PSD por 601 votos

 


 

Nestas eleições autárquicas no concelho da Guarda, assistimos a uma transferência de voto de 1173 para o PG e PSD (partidos recetores). O PS, BE, PCP e CHEGA foram os maiores dadores de votos.  Luís Couto tem menos 646 votos que o PS para a Assembleia Municipal. A lista com vários independentes e ex-militantes do PS foi assim penalizada pelo eleitorado tradicional socialista que entregou a vitória a Sérgio Costa.

 

(Leia o artigo até ao fim – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda mais perto de si).

 

A surpresa da noite, Sérgio Costa candidato do movimento Pela Guarda assumiu a vitória na Câmara Municipal da Guarda, tendo vencido as eleições com uma diferença de 601 votos para o PSD. O ex-líder (demissionário) da concelhia do PSD torna-se assim o primeiro presidente eleito após a eleição de Álvaro Amaro (em 2017).

 

Uma transferência de votos de 1173 a favor de Sérgio Costa e alguns de Carlos Chaves Monteiro. A transferência de votos unívoca ocorreu entre a votação obtida pelo PS, CDS, CHEGA, BE, PCP para a Assembleia Municipal (tradicionalmente mais representativa do eleitorado do partido) transferida para os candidatos à Câmara da Guarda Sérgio Costa e menos relevante para Carlos Chaves Monteiro.

 

Sérgio Costa (+647) e Carlos Chaves Monteiro (+530) receberam 1173 voto(s) útil.

 

O Partido Socialista transfere 646 votos da Assembleia Municipal para outros forças políticas, tipicamente para o movimento de Sérgio Costa. O PG revelou-se o maior adversário do PS nestas eleições.

 

 

O ex-líder da concelhia do PSD, Sérgio costa ganha a Carlos Chaves Monteiro o candidato do PSD por 601 votos de diferença.

 

Na freguesia (urbana) na cidade da Guarda, Luís Couto candidato à Câmara da Guarda pelo PS obteve menos 428 votos que a lista do PS à Assembleia Municipal.

 

Carlos Chaves Monteiro obteve mais 399 votos que a lista do PSD para a assembleia Municipal do PSD.

 

Sérgio Costa obteve mais 421 votos na freguesia urbana que a sua lista para a Assembleia Municipal. A área urbana penalizou Luís Couto na Guarda.

 

O PS foi “penalizado pela excessiva “colagem” ao “governo” e à Secretaria de Estado com Sede na Guarda e a presença de diversos membros do governo na campanha eleitoral terá sido fatal para o PS na Guarda”, segundo fonte da candidatura de Luís Couto.

 

 

O candidato “Luís Couto indicado para este embate pela Direção Nacional do PS obteve o pior resultado de sempre do PS na Guarda”.  O candidato justificou o resultado, no dia da eleição, por “não conseguiu fazer passar a mensagem da candidatura durante a campanha eleitoral”. Luís Couto “acrescentou que o PS vai para a vereação na defesa dos interesses da Guarda”. A visita à sede de Sérgio Costa na noite da hecatombe eleitoral “foi vista por alguns socialistas” como um ato de traição “à Guarda e aos Socialistas” que se empenharam nesta eleição autárquica.

 

O movimento independente elegeu 3 vereadores, sem maioria, o PSD elegeu 3 vereadores e o PS elegeu 1 vereador (independente).

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twitter)

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter).