As notícias da Guarda mais perto de Si

Incidentes de Cibersegurança aumentaram 23%

 

Os incidentes registados pelo CERT.PT aumentaram 23% no primeiro semestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado e subiram 124% face a 2019, o que pode ser lido como o confinamento ter “de forma clara efeitos” influência nos ciberataques, revela o mais recente boletim do Observatório de Cibersegurança.

 

(Leia o artigo até ao fim – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda mais perto de si).

 

O boletim do Observatório de Cibersegurança, hoje divulgado, avança que no primeiro semestre deste ano foram registados 847 incidentes pelo CERT.PT, quando no mesmo período de 2020 se verificaram 689 e, em 2019, ocorreram 378.

 

 

O boletim refere que, em 2021, houve um aumento de 23% em relação a 2020 e de 124% em relação a 2019, tendo sido os meses de abril de 2020, com 150 incidentes, e de fevereiro deste ano, com 190, os que registaram valores mais elevados e aqueles que também evidenciam maiores níveis de confinamento social devido à pandemia de COVID-19.

 

“A primeira metade de 2020 foi um período que mostrou de forma clara os efeitos do confinamento social na cibersegurança. A partir de março, o número de incidentes registados pelo CERT.PT aumentou para níveis ímpares. Ainda que tenha posteriormente ocorrido uma descida, não se voltou aos níveis pré-pandemia. O primeiro semestre de 2021 reforçou esta ideia, com valores ainda mais elevados e com picos paralelos aos momentos de maior confinamento social”, pode ler-se no boletim.

 

O phishing continua a ser o tipo de incidente mais frequente entre os registados pelo CERT.PT, seguido de esquemas de engenharia social. No primeiro semestre, o phishing totalizou 40% dos incidentes, enquanto no mesmo período de 2020 correspondeu a 38%. Já os esquemas de engenharia social passaram de 0,4% do total no primeiro semestre de 2020 para 13% este ano.

 

“A importância do fator humano em pelo menos 53% dos incidentes registados no 1.º semestre de 2021 (40% de phishing + 13% de engenharia social) coloca a hipótese de o confinamento social correlacionar-se de alguma forma com estratégias de ataque que exploram este vetor”, avança o boletim.

 

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twitter)

 


 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter).