As notícias da Guarda mais perto de Si

ISP baixou mas alta do petróleo anula impacto no bolso dos automobilistas

 


 

O Governo baixou o  imposto sobre os combustíveis mas alta dos mercados travou impacto do desagravamento fiscal na gasolina e gasóleo nos bolsos dos automobilistas desde segunda-feira.

 

(Leia o artigo até ao fim – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda mais perto de si).

 

O Governo decidiu baixar o ISP – Imposto Sobre Produtos Petrolíferos e Energéticos sobre a gasolina em quase 2,5 cêntimos e gasóleo em um cêntimo na sexta-feira, mas a redução da fiscalidade aplicável não se repercutirá no bolso dos automobilistas esta segunda-feira devido à subida dos preços dos combustíveis nas bombas.

 

Com a alta dos preços do petróleo e derivados petrolíferos nos mercados internacionais na última semana, os combustíveis vão ficar ainda mais caros nos postos de abastecimento em Portugal no arranque da semana, e assim vai ser anulada a redução dos impostos anunciada pelo Governo na semana passada. A alternativa para alguns dos automobilistas do distrito da Guarda foi realizar uma visita à fronteira de Vilar Formoso para abastecimento da viatura.

 

O barril de petróleo superou os 80 dólares na última semana, com o Brent, negociado em Londres e que serve de referência para as importações nacionais, a transacionar nos 85 dólares, devido às perspetivas de baixa produção petrolífera para atender às necessidades do mercado nos próximos meses.

 

Provavelmente o aumento dos preços do litro de gasolina e gasóleo nas bombas portuguesas deverá continuar a ocorrer e as estimativas apontam para uma subida de dois cêntimos em ambos os combustíveis, do lado de cá da fronteira.

 

 

De acordo com a Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), o diesel atingiu os 1,513 euros por litro na passada segunda-feira, subindo mais de 26 cêntimos desde o início do ano. Por seu turno, a gasolina 95 simples chegou aos 1,71 euros por litro, mais 29,5 cêntimos em relação à primeira semana de janeiro.

 

“Em todo o caso, sem esta medida fiscal, a situação seria pior para os consumidores, que estariam a suportar valores ainda mais altos”, segundo o Jornal ECO.

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twitter)

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3