As notícias da Guarda mais perto de Si

App CONHECER ALMEIDA vence prémio da APOM

 

A “App CONHECER ALMEIDA” venceu o prémio da APOM – Associação Portuguesa de Museologia. O Município de Almeida ainda recebeu uma menção honrosa na categoria de Mediação Cultural, com o projeto “A escola do Soldado, Recriação de História Viva”.

 

(Leia o artigo até ao fim – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda mais perto de si).

 

O Museu Histórico Militar de Almeida (MHMA) foi distinguido com um Prémio e uma menção honrosa, sexta-feira, dia 29 de outubro, no Museu de Marinha em Lisboa, onde decorreu mais uma edição da atribuição dos prémios APOM, distinguindo os Museus de Portugal e os seus profissionais.

 

O prémio na categoria de aplicação e gestão multimédia com o projeto designado “App CONHECER ALMEIDA, para um Museu Fora de Portas”.

 

A aplicação foi desenvolvida no âmbito do projeto transfronteiriço “Comunidade Rural Digital, recorre a vídeos 360º, realidade virtual e aumentada, enriquecendo a coleção do MHMA pela contextualização que faz dos objetos que explora”.

 

A app sobre Almeida permite que o utilizador complemente a sua visita ao museu num tour autoguiado pela fortaleza, podendo assim ver detalhes de há vários séculos, proporcionando a descoberta de curiosidades, História e histórias acerca da complexidade militar da Praça-Forte de Almeida.

 

O Museu de Almeida foi ainda distinguido com uma menção honrosa na categoria de Mediação Cultural, com o projeto: “A escola do Soldado, Recriação de História Viva”, transportando para o exterior do museu “a sua coleção, oferecendo nas oficinas e demais atividades que proporciona, vivências e experiências geradoras de aprendizagens em contexto informal, capazes de irem ao encontro de vários conteúdos do programa escolar e de outros públicos com interesse nesta temática”.

 

A outra Menção Honrosa, recebida pelo Município de Almeida foi na categoria de projeto internacional, foi atribuído á exposição “Portugal et Luxembourg – Pays d´Espoir en temps de détresse” inaugurada a 13 de fevereiro de 2020 no Luxemburgo, das autoras, arquiteta Luísa Pacheco Marques e a historiadora Margarida Ramalho.

 

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twitter)

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3