As notícias da Guarda mais perto de Si

Guarda 2027 entregou candidatura via postal

 

A equipa do Município da Guarda encarregue de elaborar a candidatura Capital Europeia da Cultura enviou por via postal o processo da candidatura da “Guarda 2027” na passada sexta-feira, 19 de novembro e Sérgio Costa espera agora “pelas boas notícias” da decisão final.

 

(Leia o artigo até ao fim – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda mais perto de si).

 

 

Segundo Sérgio Costa, a candidatura da cidade mais alta do país “foi enviada na sexta-feira, por correio”, para análise do júri internacional.

 

“O ‘dossier’ foi entregue e as ordens que nós [executivo municipal] demos foi para dar seguimento a tudo o que estava preparado. E não estava preparado nenhuma festa. Nem gastar mais dinheiro, ainda, com divulgações” justificando o facto de o Município da Guarda não ter assinalado o momento com um ato público como aconteceu com outras cidades candidatas.

 

Sérgio Costa disse ainda aos jornalistas, no final da última reunião do executivo municipal, realizada na segunda-feira, “que só o trabalho da paginação e do “design” do “dossier”, do caderninho” da candidatura, custou aos cofres municipais 20 mil euros sem IVA e “a tradução custou qualquer coisa como 2.500 euros” a preço também sem IVA.

 

O autarca explicou que já foi o executivo que lidera, que tomou posse no dia 16 de outubro, a adjudicar a elaboração do processo final da candidatura, “dando seguimento ao que estava já para trás”.

 

“Nós limitámo-nos a dar seguimento. Mas não estava previsto nenhuma festa. Houve uma reunião com todas as Câmaras Municipais da região, na passada semana, onde [o processo] foi apresentado pelo diretor executivo. E, portanto, o ‘dossier’ está a ser apresentado e aguardemos pelas boas notícias que nós ambicionamos todos”, referiu.

 

Questionado sobre os valores gastos até ao momento pelo município com a candidatura a Capital Europeia da Cultura, respondeu que “a seu tempo” indicará “os números “ afirmando que “ resta-nos esperar, agora, que o júri faça a sua boa análise. Estou expectante e quero mesmo acreditar que seja possível [vencer] depois de tamanho investimento que foi feito”.

 

Sérgio Costa referiu na terceira pessoa que “a Guarda não foi envolvida neste processo, a sociedade guardense, as associações culturais, as escolas, as Juntas de Freguesia, não foram verdadeiramente envolvidas”, mas continua “a estar expectante que seja possível ganhar a Capital Europeia da Cultura”. Para o Presidente eleito assume o “compromisso de honra” de que “A sociedade guardense vai ser toda envolvida”.

 

“Queremos efetivamente fazer cultura com os de cá, essencialmente com os de cá. É isso que nós devemos trabalhar, defender os que cá estão e não aqueles que estão numa cidade vizinha. Se não formos nós a defender a Guarda, mais ninguém a defende”, avançou.

 

Na passada sexta-feira, 19 de novembro, a quatro dias da data-limite, a Guarda2027 submeteu a sua Candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, com o envio do respetivo Dossier à Comissão Europeia, a entidade responsável pela apreciação das Candidaturas de todas as cidades concorrentes ao título.

 

O Dossier de Candidatura é um documento de 60 páginas que consolida o trabalho realizado pela Guarda2027 ao longo de quatro anos e, nesta fase, apresenta já uma programação de dimensão europeia para o ano de 2027.

 

Sob o titulo Re/Generations, o Dossier expõe os argumentos da Guarda e dos 18 Municípios que a acompanham para a corrida a este importante título. Oferece uma visão futura da região como “metrópole rural:” uma urbanidade de baixa-densidade, adequada aos tempos pós-Covid – mas pautada por um espírito cosmopolita associado a uma vontade de capacitação cultural e aos objetivos do esforço de digitalização atualmente em curso na União Europeia. Reunindo mais de 45 projetos para 2027, a proposta da Guarda 2027 conta com mais de 25 Parceiros Culturais da região, ativando as respetivas redes internacionais para um programa de projeção europeia.

 

Partindo do nosso mote inicial do “Apelo do Interior,” o documento pergunta quem somos, que heranças guardamos, em que nos distinguimos, que atrativos queremos deixar para habitantes e visitantes – antecipando uma nova região de acolhimento que, no âmbito da emergência climática, inverte finalmente o processo de despovoamento a que esta região tem sido sujeita.

 

Construída com ambição e sentido de futuro, a candidatura da Guarda2027 tem sido uma oportunidade inédita para se repensar a cultura e futuro da Beira Interior, tendo em conta os desafios que se avizinham.

 

Se a Guarda2027 passar para a segunda fase do processo, sendo uma das finalistas anunciadas em Março de 2022, teremos mais nove meses de trabalho para preparar o Dossier final – o qual nos poderá colocar ao alcance da conquista do título de Capital Europeia da Cultura.

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twitter)

 

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3