As notícias da Guarda mais perto de Si

João Morgado apresenta último livro no Festival de Macau

Publicidade

 


João Morgado apresenta último livro no Festival de Macau e viaja à Alemanha para falar de língua portuguesa convidado do Grupo de Reflexão e Intervenção – Diáspora Portuguesa Alemanha, para uma conferência sobre “Ensino da Língua Portuguesa como Língua de Herança ou Estrangeira”.

 

(Leia o artigo até ao fim – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda mais perto de si).

 

 

“Contos de Macau” é o último livro de João Morgado. Será apresentado dia 5 de dezembro, no Festival Literário de Macau, que entre outros conta com a participação de Eduardo Agualusa.

 

Dez ficções sobre o território. Uma obra intemporal, que revisita alguns nomes e lugares da história de Macau e alguns dos temas marcantes da ilha, como a vida noturna, o jogo, o contrabando, a droga, a prostituição. Mas também temas como o amor, que se misturam com Camões ou Pessanha, poetas que também deambulam pelos contos.

 

“Um livro diferente na minha obra, porque me permitiu entrar numa temática diferente, e até, em alguns contos, entrar no maravilhoso e fantástico da cultura oriental… foi uma escrita libertadora para mim, durante o primeiro confinamento. Os contos não são uma arte menor, pelo contrário. É uma forma de condensar as mensagens, limpando o supérfluo.

 

O livro tem o Prémio Nacional de Contos Manuel da Fonseca 2020.

 

No dia 11 de dezembro João Morgado é o convidado do Grupo de Reflexão e Intervenção – Diáspora Portuguesa Alemanha, para uma conferência sobre “Ensino da Língua Portuguesa como Língua de Herança ou Estrangeira”. O encontro vai decorrer em Dusseldorf e conta com várias entidades, professores, consulados, Instituto Camões, e também a secretária de Estado das Comunidades, Berta Antunes.

 

João Morgado, nasceu em 1965, na Covilhã. É doutorando em Comunicação na Universidade da Beira Interior e é mestre em Estudos Europeus pela Universidade de Salamanca. O seu primeiro romance histórico Vera Cruz (2015) sobre a vida de Pedro Álvares Cabral, apresenta uma tese original sobre a descoberta do Brasil. Esta temática dos descobrimentos portugueses deu origem a uma segunda obra Índias (2016), um romance biográfico sobre Vasco da Gama. Este ano reeditou Diário dos Infiéis (de 2010), que já fora adaptado ao teatro, e acaba de lançar Diário dos Imperfeitos, constituindo estes dois livros viagens íntimas à vida dos casais. O autor recebeu já vários prémios literários.

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twitter)

 




 

 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3