As notícias da Guarda mais perto de Si

Carlos Peixoto “de fora da lista do PSD” na Guarda

Publicidade

 

 

 

 

Rui Rio vai impor um cabeça de lista para a Guarda com “competência e lealdade” e Carlos Peixoto estará de fora das listas de candidatos a Deputados pelo círculo eleitoral da Guarda.

 


(Leia o artigo até ao fim – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda mais perto de si).

 

Rui Rio prepara-se para afastar Carlos Peixoto das listas de candidatos a deputado pelo círculo eleitoral da Guarda. Rui Rio não aceitou a maioria dos nomes propostos pelas concelhias da Guarda.

Publicidade

 

A direção nacional deverá seguir o critério de “competência e lealdade” para escolher o cabeça de lista que deverá ser alguém da Guarda com disponibilidade para o lugar e ser “coerente, competente e leal”, segundo fonte do PSD local os nomes que cumpriam este requisito são “João Prata ou Carlos Chaves Monteiro ambos apoiantes de Rui Rio desde a primeira hora”. Recorde-se que a Distrital do PSD, na ausência de órgãos eleitos da concelhia da Guarda, “recomendou João Prata para integrar a lista de candidatos” a Deputados.

 

A lista que a Distrital da Guarda do PSD enviou à Direção Nacional é constituída por Carlos Peixoto, Ângela Guerra, Gustavo Duarte ex-presidente da Câmara de Vila Nova de Foz Côa e António Robalo ex-presidente da Câmara do Sabugal e Luís Soares atual líder distrital da JSD, podendo ser substituído por uma mulher, em caso de necessidade para cumprimento da lei da paridade na lista de candidatos deputado pelo círculo eleitoral da Guarda às próximas legislativas de 30 de janeiro.

 

João Prata reeleito presidente da Junta de Freguesia da Guarda, (apesar da perda da maioria), foi o nome indicado pela distrital, em substituição da concelhia da Guarda, uma vez que ainda não foi eleita nova estrutura. O nome de Carlos Chaves Monteiro não consta da lista ordenada alfabéticamente que foi enviada pela Distrital do PSD da Guarda à Comissão Nacional do PSD.

 

Segundo fonte do PSD local, uma coligação com o CDS para as Legislativas de 30 de janeiro está a “dividir muito” a direção nacional do PSD. “Há elementos que são a favor e outros que não são a favor, a decisão será tomada pela direção na próxima terça-feira”. Em cima da mesa estará um acordo pré-eleitoral que,” a avançar será só com o CDS e eventualmente o PPM”. Segundo fonte da Distrital da Guarda ligada ao núcleo duro de Rio referiu que “dificilmente avança uma coligação com o CDS” nestas eleições legislativas.

 

FOTO(s): PSD Guarda

 




 

(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twitter)

 

 

Publicidade
(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3
%d bloggers like this: