As notícias da Guarda mais perto de Si

Investigadores do IPG apresentam em Turim contributos estratégicos para a rede UNITA

Publicidade

 

A aliança UNITA reuniu em Turim investigadores das dez instituições de ensino superior, entre os quais o Politécnico da Guarda, para discutir novas estratégias de desenvolvimento baseada na sustentabilidade, na economia circular e nas energias renováveis para os seus territórios.

 

Quatro investigadores do Instituto Politécnico da Guarda – IPG estiveram em Turim, entre 25 e 28 de outubro, num encontro da UNITA para apresentarem os seus contributos científicos nas áreas do envelhecimento ativo, das migrações e das energias renováveis. A UNITA é uma aliança que une instituições de ensino superior de cinco países europeus – Portugal, Espanha, França, Itália e Roménia – que têm em comum a sua localização em zonas transfronteiriças e de montanha.

 

Os investigadores do IPG participaram em três painéis de debate: “Migração: Cidadania Europeia e Saúde”, o qual contou com a participação do docente e investigador Pedro Gouveia da Fonseca; “População Envelhecida”, no qual participaram as investigadoras Carolina Vila-Chã e Fátima Roque; e “Tecnologias Verdes: Energias Renováveis e a Transição Verde”, que contou com a intervenção do investigador António Costa.

Publicidade

 

“Foi uma experiência muito enriquecedora! A participação neste encontroda UNITA permitiu-nos apresentar os nossos projetos de investigação e ter uma visão mais abrangente dos projetos que têm sido desenvolvidos noutros países na área do envelhecimento saudável, e que também poderão ser implementados no nosso território”, afirma Fátima Roque, docente e investigadora no IPG. “Estes dias foram também importantes para trocas de ideias entre as instituições de ensino superior no sentido de desenvolverem parcerias e apresentarem candidaturas a projetos europeus”.

 

A rede UNITA – Universitas Montium tem como universidades fundadoras a Universidade da Beira Interior, a Universidade de Saragoça, a Universidade de Turim, a Universidade de Savoie Mont-Blanc, a Universidade de Pau et Pays de L’Adour e a Universidade de Timisoara. O objetivo é discutir e partilhar problemas comuns que dificultam o desenvolvimento das zonas rurais, montanhosas e transfronteiriças, em que estas instituições se inserem, e ainda definir novas estratégias de desenvolvimento sustentável. Em 2021, o IPG integrou a rede UNITA, como membro associado, a convite da Universidade da Beira Interior.

 

O presidente do IPG, Joaquim Brigas, e o vice-presidente, Manuel Salgado, estarão em Bruxelas de 2 a 4 novembro para uma reunião com os reitores das universidades membros da UNITA para ultimar a candidatura do IPG à UNITA 2.0. A candidatura será submetida até janeiro de 2023 pelas 10 instituições de ensino superior que serão membros da segunda edição da rede de instituições de ensino superior.

 

“Esta aliança de instituições de ensino superior é uma mais-valia para os nossos estudantes, docentes e investigadores porque permitirá o trabalho em rede e a partilha de conhecimentos em áreas estratégias para o ensino e para a investigação no IPG”, afirma Joaquim Brigas, presidente do IPG. “Os trabalhos desenvolvidos através da UNITA irão contribuir para o desenvolvimento regional e para aumentar competitividade da nossa instituição”.

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade
(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3
%d bloggers like this: