As notícias da Guarda mais perto de Si

PS Guarda repudia “atitude da Mesa da Assembleia Municipal”

Publicidade

 

 

A Concelhia do Partido Socialista da Guarda, liderada pelo Deputado António Monteirinho “vem repudiar a atitude da Mesa da Assembleia Municipal da Guarda” e sublinhando que a “atuação irresponsável e parcial, contrária aos princípios da democracia”

 

A Concelhia da Guarda do Partido Socialista “vem repudiar a atitude da Mesa da Assembleia Municipal da Guarda, em especial a postura do seu presidente José Relva, em relação aos fatos ocorridos na última reunião”, segundo o comunicado.

 

Para a Concelhia do PS da Guarda “é inaceitável que os elementos da Mesa da Assembleia Municipal tenham utilizado uma linguagem ofensiva quando se referiram a uma Deputada eleita que estava no uso da palavra”.

Publicidade

 

Considerando mesmo que a “igualmente inaceitável é a prepotência demonstrada perante as moções apresentadas pela oposição, na tentativa da não votação ou do não cumprimento das mesmas” por parte da Mesa da Assembleia Municipal da Guarda.

 

“A atitude da Mesa foi inapropriada, é indigna do órgão e envergonha a Guarda e as suas gentes”, sublinham no comunicado.

“Infelizmente, esta atuação irresponsável e parcial, contrária aos princípios da democracia, tem feito parte da conduta da Mesa neste mandato”, referem os Socialistas da Guarda.

 

Para o PS preocupante é que “passado quase duas semanas desde a polémica, preocupa-nos o silêncio do Presidente da Assembleia Municipal” da Guarda.

 

O Partido Socialista “considera imperativo que este assuma a responsabilidade dos seus atos e exige que se retrate publicamente, não só aos ofendidos como a toda a população da Guarda”.

 

Recorde-se que os jovens Deputados na Assembleia Municipal da Guarda da JS, BE, e JSD acusaram o presidente da AM José Relvas de dizer “palavrões ao microfone” e de “condicionar o regular funcionamento das assembleias “ principalmente das mulheres e dos/as jovens”, acusando José Relvas de “não conhecer na totalidade as leis que invoca, brinca com as Moções”. E ainda de falta de transparência ao “não publicar as atas das sessões no site do Município”. Questionando se este presta algum tipo de serviço “na Câmara Municipal da Guarda” para além da função de presidente da AM.

 

Segundo uma nota do Bloco de Esquerda da Guarda a “Assembleia Municipal (AM) da Guarda é um órgão desqualificado por um Presidente parcial e absolutamente desinteressado na participação política e cívica da população da Guarda”. Para os Bloquistas a Assembleia Municipal da Guarda defende “interesses do poder instalado”.

 

 

Publicidade
(Fim do artigo – www.guardanoticias.pt – As notícias da Guarda no Facebook e Twiter). G-WH913LSLRB 86d4e63d557e44029786b77c5bab0cb3
%d bloggers like this: